Diana Manenti

Audiodescrição da OVNI é premiada no 5º VerOuvindo, em Recife/PE


(descrição da imagem) Na foto colorida e quadrada, a equipe da OVNI Acessibilidade Universal que assina a audiodescrição do curta-metragem A Pedra posa, muito risonha, com o troféu pela Menção Honrosa no 5º Festival VerOuvindo. Atrás, em pé, da esquerda para a direita, estão Rafael Braz e Douglas Dias, que ergue o troféu. Ao centro, sentada, Mimi Aragón. À frente, agachados, Bruno Klein e Diana Manenti, que faz pose com as mãos emoldurando o rosto. Com jaquetas ou camisetas escuras e calças jeans, os cinco estão no estúdio Porta da Toca diante de um biombo branco que oculta a quina entre uma parede de pedra cinza, à esquerda, e outra revestida por um painel de madeira clara, à direita. Ao centro, um pouco acima da cabeça de Mimi, o troféu na mão direita de Douglas é composto por uma base retangular cor de laranja com uma plaquinha metálica ao centro, que traz no topo uma placa preta de acrílico com o logotipo e o nome VerOuvindo vazados. O logo e o nome do Festival aparecem brancos por estarem diante do biombo. No canto inferior direito, parte do tambor de uma bateria. (fim da descrição)

Chegou o troféu pela Menção Honrosa no 5º Festival VerOuvindo, que premiou a audiodescrição da OVNI para A Pedra, de Iuli Gerbase, curta-metragem produzido pela Prana Filmes.
Fomos pro estúdio Porta da Toca gravar mais uma audiodescrição e aproveitamos pra fazer uma foto que saiu assim: toda risonha. Porque é desse jeito que a gente vai resistindo ao mal: fazendo o que amamos, com quem a gente ama, pra que a arte toque a vida das pessoas.
Parabéns aos demais vencedores e indicados e muito obrigada à comissão julgadora, ao público e à equipe do Festival, na figura da Liliana Tavares.
Cinema acessível faz bem pra todo mundo!

Menção Honrosa no 5º VerOuvindo: Audiodescrição de A Pedra, Iuli Gerbase, ficção, 19 minutos, livre.
Roteiro: Mimi Aragón.
Consultoria: Rafael Braz.
Voice over: Douglas Dias.
Narração: Diana Manenti.
Técnico de som: Bruno Klein – Porta da Toca Estúdio.

Anúncios

Dois espetáculos da Mostra Pirlimpimpim de Teatro terão audiodescrição da OVNI Acessibilidade Universal

O Theatro São Pedro, em Porto Alegre/RS, recebe apresentações de Flamenco Imaginário e A Menina do Cabelo Vermelho nos dias 9 e 11 de outubro. Os ingressos a preços populares já estão à venda.


Ministério da Cultura e Pompeia apresentam:
Mostra Pirlimpimpim de Teatro.
De 9 a 14/10/2018, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre/RS.
Lei de Incentivo à Cultura.
Patrocínio: Pompéia – É fácil ser fashion.
Agente cultural: Associação Amigos do Theatro São Pedro.
Apoio cultural: Gráfica Relâmpago e Secretaria da Educação – Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
Realização: Theatro São Pedro – Porto Alegre/RS, Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Ministério da Cultura – Governo Federal.
(descrição da imagem) O card colorido e horizontal tem fundo estampado com uma composição gráfica de estrelas, círculos e elipses em tons de rosa, azul, roxo, verde e laranja e é ilustrado com seis fotos circulares organizadas em duas linhas e três colunas, cada uma retratando uma cena dos espetáculos em cartaz na Mostra e contornada por uma das cores que compõem o fundo. Da esquerda para a direita, na linha de cima, Flamenco Imaginário; Nina, o Monstro e o Coração Perdido e A Menina do Cabelo Vermelho; na linha de baixo, João e Maria; Chapeuzinho Vermelho e O Maravilhoso Mágico de Oz. As informações sobre a Mostra, em letras bordôs, e os logotipos coloridos da Lei de Incentivo, do patrocinador, agente cultural, apoiadores e realizadores estão em dois círculos com fundo branco posicionados à esquerda, no início de cada linha de fotos. (fim da descrição)

Dois espetáculos de dança e teatro com audiodescrição produzida pela OVNI voltam a cartaz em Porto Alegre/RS, integrando a Mostra Pirlimpimpim de Teatro, no Theatro São Pedro. Flamenco Imaginário, da Cia Del Puerto, será apresentado na estreia da programação, dia 9, terça-feira, às 15h, com audiodescrição fechada, captada por rádios individuais com fones. No dia 11, quinta-feira, na mesma hora, é a vez de A Menina do Cabelo Vermelho, da Las Brujas Cia de Teatro e Artes Integradas, que terá audiodescrição aberta, acompanhada por todo o público da sessão.
Os dois espetáculos, assim como os outros quatro que participam da Mostra, também terão sessões matinais com tradução e interpretação em LIBRAS, sempre às 10h. Os ingressos a preços populares e com desconto já podem ser adquiridos na bilheteria do Theatro São Pedro ou pelo site vendas.teatrosaopedro.com.br. Mais informações pelos fones 51 3227.5300 e 51 3227.5100.

Sobre Flamenco Imaginário
Flamenco Imaginário é a primeira montagem para crianças da Cia Del Puerto e foi livremente inspirada no clássico “O corcunda de Notre-Dame”, de Victor Hugo. Em uma grande festa do pijama, o elenco traz à cena uma narrativa encantadora, que motiva a imaginação e os sentidos da plateia. Com trilha sonora e coreografia originais, Flamenco Imaginário foi indicado aos prêmios Tibicuera de Teatro Infanto-Juvenil e Açorianos de Dança, em 2016, e premiado nas categorias Produção, Figurino e Iluminação.
A partir das histórias de infância de cada bailarina, a proposta é expressar por meio da cultura flamenca e do sapateado americano vivências sobre bulling, preconceito e diferenças. A narrativa não é linear, mas uma sequência de cenas que instiga os adultos a olharem para sua criança interior e convida os pequenos a experimentarem ser diferentes. E, como nas brincadeiras infantis, uma situação se liga à outra e se modifica conforme a vontade.
Os figurinos inspirados na cultura flamenca propõem novas cores e texturas que atraem a criançada e transformam cada bailarina em um figura única: a flamenquita, a princesa e a cordobesa. O cenário combina referências aos vitrais da Catedral de Notre-Dame e a um quarto infantil em um dia de festa do pijama, com balões coloridos, baús, abajures e flores. A trilha sonora traz ritmos flamencos temperados com as músicas latino-americana e galega, além de sons de desenhos animados e uma referência à doce melodia de “Só você não vê”, dos gaúchos Nico Nicolaiewski e Fernando Pezão. Por fim, a luz que dá clima e tons às histórias também “dança” conforme a trilha sonora original e a coreografia com referência no baile flamenco.


(descrição da imagem) Na foto colorida e vertical, em fundo branco, a bailarina do Flamenco Imaginário, Grazi Silveira, segura um bauzinho aberto e vazio, forrado de azul claro com bolinhas pretas. Ela está à direita, em pé e de frente, nos encarando com expressão de surpresa, de olhos arregalados e boca escancarada. Grazi é bem branquinha e magrela, com cabelos pretos, compridos e encaracolados e olhos castanhos. Usa sombra azul, blush e batom cor-de-rosa. Seus cabelos estão enfeitados com uma tiarinha de crochê azul que lembra uma peineta, um enfeite típico das bailaoras flamencas. Ela usa blusinha rosa com babados e franjas azuis nas mangas roxas, curtas e bufantes; bermuda de cintura bem alta, cinza com bolinhas azuis, roxas, rosas e brancas, por cima de uma malha branca com bolinhas pretas; e sapatos de flamenco, de amarrar, com saltinho e forrados de pelúcia roxa bem felpuda. No chão, à esquerda, um caixote de feira e uma mala grande também forrados de azul claro com bolinhas pretas. Sobre a mala, uma xícara branca de cafezinho sobre um pires cor de laranja. (fim da descrição) Foto: Carlos Sillero.

Ficha técnica
Elenco: Daniele Zill, Graziela Silveira e Juliana Meirelles.
Coreografia: Juliana Prestes.
Direção: Denis Gosch.
Trilha sonora original: Giovani Capeletti.
Operação de som: José Derly.
Criação de luz: Leandro Gass.
Operação de luz: Daniel Fetter.
Produção: Ari Lopes.
Produção de audiodescrição: OVNI Acessibilidade Universal
Roteiro e narração: Mimi Aragón.
Consultoria: Rafael Braz.
Equipamento: Grupo Evento.

Sobre A Menina do Cabelo Vermelho
Buscando transmitir às crianças valores como curiosidade e respeito às diferenças de características físicas, culturais, sociais e raciais entre as pessoas, A Menina do Cabelo Vermelho está centrada em Filó, uma menina de cabelos vermelhos que gosta de imaginar muitas histórias. Por ser diferente e sem amigos, ela se sente sozinha em um universo sem cor. Levitando na imaginação, seu mundo gira em torno de objetos da casa, com os quais ela fala “pelos cotovelos” em seus devaneios. Até que um dia, brincando com sua pipa, Filó engata nos pensamentos, o vento sopra forte e ela voa mundo afora, passando por vários países, onde se depara com pessoas, roupas e hábitos distintos. Na trajetória, vivencia situações de medo, coragem, amizade, amor e, principalmente, graça e humor. Descobre no trabalho em conjunto, no respeito às diferenças e no companheirismo, a superação de suas dificuldades e a alegria de viver. Quando retorna para casa, passa a conquistar amigos no lugar onde mora e vira referência entre as crianças, a quem encanta com suas histórias cheias de diversidades sócio-culturais. Para abordar a temática da discriminação e do preconceito, a peça respeita a inteligência dos pequenos e une diferentes linguagens, entre elas teatro de atores, vídeo, teatro de objetos e sombras.


(descrição da imagem) A foto colorida e horizontal retrata os atores Denis Gosch e Lolita Goldschmidt sob uma iluminação em tons de amarelo e vermelho, caracterizados como personagens, em uma cena de A Menina do Cabelo Vermelho. Os dois aparecem de frente, lado a lado, da cintura para cima, um pouquinho curvados pra frente, com expressão apavorada, de testa franzida, olhos arregalados e boca escancarada, e braços abertos na altura da cintura, as mãos espalmadas. À esquerda, Denis usa boina vermelha, suéter amarelo com estampa xadrez e bermuda vermelha. À direita, Lolita usa peruca de fios vermelhos e longos, laçarote branco em volta da cabeça e vestido branco de mangas curtas e bufantes, enfeitado com espirais escuras. O fundo da foto é escuro. (fim da descrição) Foto: Juliano Ambrosini.

Ficha técnica
Direção: Daniel Colin.
Elenco: Denis Gosch, Diana Manenti, Lauro Fagundes e Lolita Goldschmidt.
Luz: Leandro Gass.
Trilha: Moyses Lopes.
Operação de trilha: Damon Meyer.
Figurinos: Cláudio Benevenga.
Acessórios: Margarida Rache.
Cenário: o grupo.
Produção: Las Brujas.
Produção de audiodescrição: OVNI Acessibilidade Universal.
Roteiro: Kemi Oshiro, Lolita Goldschmidt e Mimi Aragón.
Consultoria: Mariana Baierle.
Narração: Kemi Oshiro.


(descrição da imagem) O card colorido e quadrado tem fundo estampado com uma composição gráfica de estrelas e elipses em tons de rosa, azul, roxo, verde e laranja e traz, ao centro, um grande círculo branco que contém as informações sobre a Mostra, em bordô. O nome do evento está enfeitado com uma composição de estrelinhas e pontinhos. (fim da descrição)

Sobre a Mostra Pirlimpimpim de Teatro
A Mostra Pirlimpimpim de Teatro será de 9 a 14 de outubro, terça a domingo, no Theatro São Pedro. Estão programados seis espetáculos: Flamenco Imaginário; Nina, o Monstro e o Coração Perdido; A Menina do Cabelo Vermelho; João e Maria; Chapeuzinho Vermelho e O Maravilhoso Mágico de Oz. Cada um terá duas sessões diárias, às 10h e às 15h, com ingressos a preços populares, descontos especiais e gratuidade para alunos e professores da rede pública por meio de agendamento. Todos contarão com tradução e interpretação em LIBRAS.
Os ingressos para todas as sessões estão à venda na bilheteria do Theatro São Pedro ou pelo site vendas.teatrosaopedro.com.br com os seguintes valores:
R$ 40 (plateia e cadeira extra).
R$ 30 (camarote central).
R$ 20 (camarote lateral).
R$ 10 (galerias).
Os descontos de 50% valem para quem doar um brinquedo novo, associados da Associação Amigos do Theatro São Pedro (ingressos limitados), idosos (mediante comprovante, conforme Lei Federal 10.741/2003 – Estatuto do Idoso), estudantes, pessoas com deficiência, jovens de baixa renda (nos termos da Lei Federal 12.933), doadores de sangue (mediante apresentação da carteira de doador emitida pelo Hemocentro ou Bancos de Sangue do Estado do RS, nos termos da Lei Estadual 13.891), servidores estaduais e municipais, classe artística e professores de escolas públicas. Mais informações pelos fones 51 3227.5300 e 51 3227.5100.

Opções de transporte coletivo com parada próxima ao Theatro São Pedro:
Ônibus

C1 – Circular Centro
C3 – Circular Urca

Lotação
05.1
– Rio Branco

Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e OVNI Acessibilidade Universal convidam para o workshop Produção Cultural – A Acessibilidade em Projetos de Teatro

A atividade, dia 29/09, às 15h, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, com entrada franca, terá como ponto de partida o projeto A Menina do Cabelo Vermelho, contemplado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016.

A Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e a OVNI Acessibilidade Universal realizam um workshop sobre acessibilidade em projetos de teatro no dia 29 de setembro, terça-feira, das 15h às 17h, na Sala Noé de Mello Freitas do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (R. dos Andradas, 1223 – Centro Histórico, Porto Alegre), com entrada franca. O workshop Produção Cultural – A Acessibilidade em Projetos de Teatro propõe como ponto de partida o projeto A Menina do Cabelo Vermelho, que teve a montagem do espetáculo homônimo financiada pelo Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2012.

A Las Brujas Cia de Teatro abordará questões relativas à inclusão de recursos acessíveis (como a audiodescrição e a Libras – Língua Brasileira de Sinais) em projetos de teatro. Os resultados desse projeto serão exibidos em vídeo e áudio. A Cia recentemente foi contemplada para a circulação desse mesmo espetáculo pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016, que prevê ações estendidas de recursos acessíveis, como oficinas e intercâmbio com grupos. E para tratar especificamente sobre a produção de acessibilidade, estará presente no workshop a OVNI Acessibilidade Universal, empresa com vasta experiência no mercado e que é parceira da Las Brujas em todas as ações que envolvem esse tema.

A parceria entre a Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e as profissionais da OVNI Acessibilidade Universal iniciou-se em 2013, com a montagem do espetáculo de teatro infantil A Menina do Cabelo Vermelho, e consolidou-se com a iniciativa de realizar a primeira temporada de teatro infantil na Região Sul com o recurso de audiodescrição aberta em todas as sessões. A iniciativa pioneira resultou no convite para integrarem a programação da II IncludIt – Conferência Internacional para a Inclusão, em Leiria, Portugal, em julho de 2014. Além da participação em palestras e debates, foi apresentado na Praça Rodrigues Lobo o espetáculo Filó de Bolso – A Menina do Cabelo Vermelho com audiodescrição aberta.

Workshop Produção Cultural – A Acessibilidade em Projetos de Teatro
Realização: Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e OVNI Acessibilidade Universal.
Promoção: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, Grupo CEEE e Governo do Estado do RS.
Data: 29 de Setembro de 2015, das 15h as 17h, Sala Noé de Mello Freitas, Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (R. dos Andradas, 1223 – Centro Histórico, Porto Alegre).
Valor: entrada franca.
Informações: Las Brujas Cia de Teatro e feitiços
OVNI Acessibilidade Universal
lasbrujasciadeteatro@gmail.com
ovniacessibilidade@gmail.com
Público-alvo: Artistas, produtores e demais interessados no tema da acessibilidade.
Ministrantes: Diana Manenti e Lolita Goldschmidt (Las Brujas Cia de Teatro e feitiços), Mimi Aragón (OVNI Acessibilidade Universal).

Atividades do Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível recomeçam com Workshop de Audiodescrição para Teatro

A atividade marca a abertura do 2° ano do Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível, que investiga as possibilidades artísticas da audiodescrição no Teatro, e acontecerá no dia 30/04, às 14h, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, com entrada franca.

O Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível, constituído em setembro de 2014 pela Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e pelas audiodescritoras da OVNI Acessibilidade Universal, irá realizar um Workshop de Audiodescrição para Teatro no dia 30 de Abril, das 14h às 17h, na Sala Noé de Mello Freitas do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, com entrada franca. O evento marca o início do segundo ano da pesquisa do Grupo.

O Workshop irá abordar conceito e tipos de audiodescrição, seu público-alvo, técnicas de roteirização e narração, entre outros aspectos da aplicação do recurso nas artes cênicas. A proposta é também partilhar o conhecimento e as experiências produzidas ao longo do percurso de pesquisa e prática do Grupo, que no primeiro ano teve seu trabalho voltado para a audiodescrição aberta, buscando investigar as diferentes formas de utilizar o recurso no teatro, compreendendo improviso de cenas, criação de roteiro de audiodescrição e narração.

A parceria entre a Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e as audiodescritoras da OVNI Acessibilidade Universal iniciou-se em 2013, com a montagem do espetáculo de teatro infantil A Menina do Cabelo Vermelho, e consolidou-se com a iniciativa de realizar a primeira temporada de teatro infantil na Região Sul com o recurso de audiodescrição aberta em todas as sessões. A iniciativa pioneira resultou no convite para integrarem a programação da II IncludIt – Conferência Internacional para a Inclusão, em Leiria, Portugal, em julho de 2014. Além da participação em palestras e debates, foi apresentado na Praça Rodrigues Lobo o espetáculo Filó de Bolso – A Menina do Cabelo Vermelho com audiodescrição aberta.

Workshop de Audiodescrição para Teatro – Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível.
Realização: Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e OVNI Acessibilidade Universal
Promoção: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, Grupo CEEE e Governo do Estado do RS.
Data, horário e local: 30 de Abril de 2015, das 14h as 17h, Sala Noé de Mello Freitas, Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo. (R. dos Andradas, 1223 – Centro Histórico, Porto Alegre).
Entrada franca.
Informações: Las Brujas Cia de Teatro e feitiços
OVNI Acessibilidade Universal
lasbrujasciadeteatro@gmail.com
ovniacessibilidade@gmail.com

Público-alvo: Artistas, produtores e demais interessados no tema da acessibilidade.
Ministrantes: Mimi Aragón e Kemi Oshiro, Lolita Goldschmidt, Diana Manenti e Dani Dutra.

Filó de Bolso com audiodescrição aberta no Santander Cultural

filodebolso(descrição da imagem) A foto colorida e horizontal mostra, à esquerda, a atriz Diana Manenti, que aparece do peito para cima, de perfil, por trás de uma barra horizontal toda coberta por vários tecidos: preto com bolinhas brancas; listrado de preto e branco; vermelho; verde; amarelo. Diana usa uma máscara de miçangas em tons de marrom, branco, vermelho e amarelo que lhe cobre quase toda a cabeça, deixando à mostra só um olho arregalado e a boca contraída em um biquinho, como se assoprasse algo. Longos fios de sisal aplicados no topo da máscara imitam cabelos que descem em cascata pelo peito da atriz. Ela usa túnica roxa e tem um microfone tipo headset na altura do queixo. À direita, está pendurada sobre o tecido verde uma máscara feita com a fotografia do rosto da atriz Lolita Goldschmidt caracterizada como Filó, com um laçarote branco nos cabelos vermelhos de lã, olhos arregalados e boca escancarada. Ao fundo, desfocados, ramos de árvores contra a luz do dia. (fim da descrição) Foto: Renata Ibis

Ela conheceu terras distantes voando em sua pipa e agora chega a Porto Alegre para contar para todo mundo tudo o que descobriu em suas aventuras mundo afora. É a peça Filó de Bolso, versão pocket do espetáculo infantil A Menina do Cabelo Vermelho, da Las Brujas Cia de Teatro e feitiços, que estreou com audiodescrição aberta no ano passado, durante a II IncludIt – Conferência Internacional para a Inclusão, em Leiria, Portugal, e será apresentada pela primeira vez em formato acessível a pessoas com deficiência visual e surdas na Capital gaúcha. A atração, dia 26 de fevereiro, quinta-feira, às 18h, no Grande Hall do Santander Cultural, tem entrada franca.
A audiodescrição é da OVNI Acessibilidade Universal, com narração de Mimi Aragón. Simone Dornelles fará a mediação em Libras. A audiodescritora Lívia Motta, da Ver Com Palavras, estará na plateia conferindo a acessibilidade do espetáculo. Mais cedo, participa da oficina sobre audiodescrição no teatro ministrada pela OVNI no Santander Cultural. A atividade ocorre entre 24 e 27 de fevereiro e também contará com a presença da atriz e produtora Lolita Goldschmidt, que atua na peça Filó de Bolso ao lado de Diana Manenti. As vagas para a oficina estão esgotadas.

Espetáculo Filó de Bolso – A Menina do Cabelo Vermelho, com audiodescrição aberta e mediação em Libras.
Duração: 35 minutos.
Local: Santander Cultural – Grande Hall (Rua Sete de Setembro, 1028 – Praça da Alfândega – Porto Alegre/RS).
Quando: 26 de fevereiro.
Horário: 18h.
Vagas: por ordem de chegada, sujeito à lotação.
Faixa etária: livre.