empreendedorismo

OVNI estará em duas atividades da terceira edição do Projeto Simultaneidade, no Vila Flores

No sábado, 16, conversaremos sobre a produção de recursos de acessibilidade comunicacional e no domingo, 17, mediaremos com AD a oficina de cerâmica sensorial ministrada pela artista Miriam Gomes

(descrição da imagem) Na foto colorida e horizontal, uma vista do pátio interno do complexo arquitetônico do Vila Flores em um dia claro. Dois prédios de alvenaria com três andares cada estão dispostos em forma de L, o mais visível da esquerda para o centro da foto e o outro ao fundo, na direita. O aspecto de ambos é rústico e alegre, com tijolos aparentes, alvenaria envelhecida, janelas envidraçadas basculantes ou de madeira, sacadas em tons vibrantes, algumas delas exibindo desenhos coloridos a tinta spray, conhecidos como grafites, e, em cada telhado, três pequenos sótãos de madeira, chamados de águas-furtadas. O pátio é de paralelepípedos e ao longo dele estão distribuídos grandes carretéis virados feito mesas, bancos de madeira e concreto, tonéis coloridos de metal, lixeiras para coleta seletiva e canteiros com folhagens. (fim da descrição) Foto: Juliana Prestes.

Em 2015, dois anos antes de nos instalarmos no Vila Flores, participamos da segunda edição do Simultaneidade, lançando em Porto Alegre a versão do curta-metragem Objetos, de Germano Oliveira, com audiodescrição e legendas para surdos e ensurdecidos.
Agora, na programação desta terceira edição do projeto bienal que, em 2013, alinhou os primeiros passos do centro cultural do Bairro Floresta focado em economia criativa, empreendedorismo e sustentabilidade, preparamos dois momentos para celebrar nossa chegada ao Vila e debater o tema TransVerCidade, que propõe uma abordagem transversal, empática e que ultrapassa as limitações do simples olhar para construir a cidade e as relações que queremos. Confira:

OVNI de portas abertas.
16/12, sábado, das 13h às 20h, na OVNI Acessibilidade Universal.

A gente percebe o mundo à nossa volta com todos os sentidos. Nesta terceira edição do Simultaneidade, a OVNI Acessibilidade Universal abre suas portas para quem quiser conhecer um pouquinho sobre a produção de audiodescrição, legendas para surdos e ensurdecidos e LIBRAS. Vem tomar um café com a gente, trocar uma ideia sobre acessibilidade comunicacional e exercitar a empatia para entender por que o mundo, a partir do quintal de cada um de nós, fica mais justo e bonito se estiver acessível a todos.

Oficina de cerâmica sensorial.
Ministrantes: Miriam Gomes e OVNI Acessibilidade Universal.
17/12 – 14h às 15h, no Atelier de Cerâmica.

Uma oficina para experimentar as possibilidades da cerâmica… de olhos vendados! Com a ajuda da audiodescrição, que traduz cores e formas em palavras.

Clique aqui e saiba mais sobre a terceira edição do Simultaneidade.

Clique aqui e confira a programação completa.

Clique aqui e confirme sua presença no evento do Facebook.

Simultaneidade III – Edição TransVerCidade.
Quando: 16 e 17 de dezembro, sábado e domingo, das 10h às 22h.
Onde: Vila Flores (Rua São Carlos, 753 (a 30 metros da esquina com a Rua Hoffmann) – Bairro Floresta).
Quanto: Contribuição consciente.

Opções de transporte coletivo com parada na Avenida Cristóvão Colombo, na altura da Rua Hoffmann:
Ônibus

T5 – Transversal 5
608 – IAPI
610 – Minuano
611 – Lindoia
617 – Iguatemi
620 – Iguatemi / Vila Jardim
637 – Chácara das Pedras
TR61 – Cristóvão Colombo
671 – Carlos Gomes / Salso

Lotação
50.6 – Guerino / Lindoia
50.8 – Higienópolis – Benjanin Constant
50.81 – Higienópolis – Hospital Militar

Anúncios

OVNI pousa no Vila Flores, em Porto Alegre/RS

(descrição da imagem) Na foto colorida e horizontal, uma vista do pátio interno do complexo arquitetônico do Vila Flores em um dia claro. Dois prédios de alvenaria com três andares cada estão dispostos em forma de L, o mais visível da esquerda para o centro da foto e o outro ao fundo, na direita. O aspecto de ambos é rústico e alegre, com tijolos aparentes, alvenaria envelhecida, janelas envidraçadas basculantes ou de madeira, sacadas em tons vibrantes, algumas delas exibindo desenhos coloridos a tinta spray, conhecidos como grafites, e, em cada telhado, três pequenos sótãos de madeira, chamados de águas-furtadas. O pátio é de paralelepípedos e ao longo dele estão distribuídos grandes carretéis virados feito mesas, bancos de madeira e concreto, tonéis coloridos de metal, lixeiras para coleta seletiva e canteiros com folhagens. (fim da descrição) Foto: Juliana Prestes.

Nossa nave acaba de chegar ao Vila Flores, um dos polos de economia criativa mais revolucionários de Porto Alegre/RS, misturando cultura, educação, inovação social, empreendedorismo e gestão colaborativa. A OVNI Acessibilidade Universal agora compartilha um dos espaços do Vila com as artistas visuais Márcia Braga e Miriam Gomes. O endereço é Rua São Carlos, 753/53 – Bairro Floresta. Nossos canais de contato seguem os mesmos: Fones 51 98451 2115 (Mimi Aragón) e 51 99208 1176 (Kemi Oshiro), E-mail ovniacessibilidade@gmail.com, Facebook, Blog e Youtube.

(descrição da imagem) Na foto horizontal, parte em preto e branco, parte colorida, as duas sócias da OVNI Acessibilidade Universal, Kemi Oshiro e Mimi Aragón, fazem graça junto a uma parede escura com o desenho a giz em amarelo e azul, no centro da imagem, de um disco voador perto de um planeta chamado Vila Flores, onde duas criaturas extraterrestres cravam uma bandeirola com o nome OVNI. Kemi, na esquerda, e Mimi, na direita, aparecem da cintura para cima, de perfil, tocando uma no dedo indicador da outra, com expressão de espanto: olhos arregalados e boca aberta. Retratadas em preto e branco, somente suas mãos estão coloridas. Kemi é magra, tem a pele bronzeada, cabelos pretos, longos e lisos, e usa suéter claro de mangas longas. Mimi é gordinha, tem a pele muito branca, cabelos prateados, curtos e meio despenteados, e usa moletom escuro. (fim da descrição) Foto: Juliana Prestes.

Não é de hoje que sonhávamos em instalar a OVNI no Vila Flores, local que conhecemos em 2014 e onde já havíamos produzido acessibilidade para eventos como as exposições de artes visuais Este Corpo Já Foi Meu (Márcia Braga), A Escuridão Que Me Clareia (Carol W) e Hertz – do lugar que estamos (Peter Gossweiler), além do espetáculo de teatro Brasil Pequeno itinerante (Genifer Gerhardt). O namoro foi longo, mas o casamento finalmente saiu!

Levar uma empresa especializada em produzir Audiodescrição (AD), Legendas para Surdos e Ensurdecidos (LSEs) e Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) a um espaço vanguardista feito o Vila Flores indica que muitos agentes de transformação cultural e social já entendem a acessibilidade como requisito indispensável a todo e qualquer projeto voltado à garantia e ao avanço de direitos.

(descrição da imagem) Na foto colorida e vertical, Mimi, na esquerda, e Kemi, na direita, estão na sala da OVNI, apoiadas no parapeito de uma janela de madeira envelhecida, vistas de fora para dentro, sorrindo para nós. Ao fundo, a parede de quadro-negro com desenho a giz amarelo em um dos cantos tem o formato de nuvem na borda superior. (fim da descrição) Foto: Juliana Prestes.

Faz contato, vem tomar um cafezinho e aproveita para conhecer a nova base da OVNI Acessibilidade Universal. Daqui, os ideais de respeito às diferenças e inclusão plena parecem muito mais acessíveis.

​OVNI Acessibilidade Universal
Informação e cultura para todo mundo.
Vila Flores – Rua São Carlos, 753/53 – Bairro Floresta
Porto Alegre/RS – CEP 90220-121
51 98451 2115 | 51 99208 1176
ovniacessibilidade@gmail.com
​Blog
Facebook
Youtube