Flamenco Imaginário

Dois espetáculos da Mostra Pirlimpimpim de Teatro terão audiodescrição da OVNI Acessibilidade Universal

O Theatro São Pedro, em Porto Alegre/RS, recebe apresentações de Flamenco Imaginário e A Menina do Cabelo Vermelho nos dias 9 e 11 de outubro. Os ingressos a preços populares já estão à venda.


Ministério da Cultura e Pompeia apresentam:
Mostra Pirlimpimpim de Teatro.
De 9 a 14/10/2018, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre/RS.
Lei de Incentivo à Cultura.
Patrocínio: Pompéia – É fácil ser fashion.
Agente cultural: Associação Amigos do Theatro São Pedro.
Apoio cultural: Gráfica Relâmpago e Secretaria da Educação – Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
Realização: Theatro São Pedro – Porto Alegre/RS, Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Ministério da Cultura – Governo Federal.
(descrição da imagem) O card colorido e horizontal tem fundo estampado com uma composição gráfica de estrelas, círculos e elipses em tons de rosa, azul, roxo, verde e laranja e é ilustrado com seis fotos circulares organizadas em duas linhas e três colunas, cada uma retratando uma cena dos espetáculos em cartaz na Mostra e contornada por uma das cores que compõem o fundo. Da esquerda para a direita, na linha de cima, Flamenco Imaginário; Nina, o Monstro e o Coração Perdido e A Menina do Cabelo Vermelho; na linha de baixo, João e Maria; Chapeuzinho Vermelho e O Maravilhoso Mágico de Oz. As informações sobre a Mostra, em letras bordôs, e os logotipos coloridos da Lei de Incentivo, do patrocinador, agente cultural, apoiadores e realizadores estão em dois círculos com fundo branco posicionados à esquerda, no início de cada linha de fotos. (fim da descrição)

Dois espetáculos de dança e teatro com audiodescrição produzida pela OVNI voltam a cartaz em Porto Alegre/RS, integrando a Mostra Pirlimpimpim de Teatro, no Theatro São Pedro. Flamenco Imaginário, da Cia Del Puerto, será apresentado na estreia da programação, dia 9, terça-feira, às 15h, com audiodescrição fechada, captada por rádios individuais com fones. No dia 11, quinta-feira, na mesma hora, é a vez de A Menina do Cabelo Vermelho, da Las Brujas Cia de Teatro e Artes Integradas, que terá audiodescrição aberta, acompanhada por todo o público da sessão.
Os dois espetáculos, assim como os outros quatro que participam da Mostra, também terão sessões matinais com tradução e interpretação em LIBRAS, sempre às 10h. Os ingressos a preços populares e com desconto já podem ser adquiridos na bilheteria do Theatro São Pedro ou pelo site vendas.teatrosaopedro.com.br. Mais informações pelos fones 51 3227.5300 e 51 3227.5100.

Sobre Flamenco Imaginário
Flamenco Imaginário é a primeira montagem para crianças da Cia Del Puerto e foi livremente inspirada no clássico “O corcunda de Notre-Dame”, de Victor Hugo. Em uma grande festa do pijama, o elenco traz à cena uma narrativa encantadora, que motiva a imaginação e os sentidos da plateia. Com trilha sonora e coreografia originais, Flamenco Imaginário foi indicado aos prêmios Tibicuera de Teatro Infanto-Juvenil e Açorianos de Dança, em 2016, e premiado nas categorias Produção, Figurino e Iluminação.
A partir das histórias de infância de cada bailarina, a proposta é expressar por meio da cultura flamenca e do sapateado americano vivências sobre bulling, preconceito e diferenças. A narrativa não é linear, mas uma sequência de cenas que instiga os adultos a olharem para sua criança interior e convida os pequenos a experimentarem ser diferentes. E, como nas brincadeiras infantis, uma situação se liga à outra e se modifica conforme a vontade.
Os figurinos inspirados na cultura flamenca propõem novas cores e texturas que atraem a criançada e transformam cada bailarina em um figura única: a flamenquita, a princesa e a cordobesa. O cenário combina referências aos vitrais da Catedral de Notre-Dame e a um quarto infantil em um dia de festa do pijama, com balões coloridos, baús, abajures e flores. A trilha sonora traz ritmos flamencos temperados com as músicas latino-americana e galega, além de sons de desenhos animados e uma referência à doce melodia de “Só você não vê”, dos gaúchos Nico Nicolaiewski e Fernando Pezão. Por fim, a luz que dá clima e tons às histórias também “dança” conforme a trilha sonora original e a coreografia com referência no baile flamenco.


(descrição da imagem) Na foto colorida e vertical, em fundo branco, a bailarina do Flamenco Imaginário, Grazi Silveira, segura um bauzinho aberto e vazio, forrado de azul claro com bolinhas pretas. Ela está à direita, em pé e de frente, nos encarando com expressão de surpresa, de olhos arregalados e boca escancarada. Grazi é bem branquinha e magrela, com cabelos pretos, compridos e encaracolados e olhos castanhos. Usa sombra azul, blush e batom cor-de-rosa. Seus cabelos estão enfeitados com uma tiarinha de crochê azul que lembra uma peineta, um enfeite típico das bailaoras flamencas. Ela usa blusinha rosa com babados e franjas azuis nas mangas roxas, curtas e bufantes; bermuda de cintura bem alta, cinza com bolinhas azuis, roxas, rosas e brancas, por cima de uma malha branca com bolinhas pretas; e sapatos de flamenco, de amarrar, com saltinho e forrados de pelúcia roxa bem felpuda. No chão, à esquerda, um caixote de feira e uma mala grande também forrados de azul claro com bolinhas pretas. Sobre a mala, uma xícara branca de cafezinho sobre um pires cor de laranja. (fim da descrição) Foto: Carlos Sillero.

Ficha técnica
Elenco: Daniele Zill, Graziela Silveira e Juliana Meirelles.
Coreografia: Juliana Prestes.
Direção: Denis Gosch.
Trilha sonora original: Giovani Capeletti.
Operação de som: José Derly.
Criação de luz: Leandro Gass.
Operação de luz: Daniel Fetter.
Produção: Ari Lopes.
Produção de audiodescrição: OVNI Acessibilidade Universal
Roteiro e narração: Mimi Aragón.
Consultoria: Rafael Braz.
Equipamento: Grupo Evento.

Sobre A Menina do Cabelo Vermelho
Buscando transmitir às crianças valores como curiosidade e respeito às diferenças de características físicas, culturais, sociais e raciais entre as pessoas, A Menina do Cabelo Vermelho está centrada em Filó, uma menina de cabelos vermelhos que gosta de imaginar muitas histórias. Por ser diferente e sem amigos, ela se sente sozinha em um universo sem cor. Levitando na imaginação, seu mundo gira em torno de objetos da casa, com os quais ela fala “pelos cotovelos” em seus devaneios. Até que um dia, brincando com sua pipa, Filó engata nos pensamentos, o vento sopra forte e ela voa mundo afora, passando por vários países, onde se depara com pessoas, roupas e hábitos distintos. Na trajetória, vivencia situações de medo, coragem, amizade, amor e, principalmente, graça e humor. Descobre no trabalho em conjunto, no respeito às diferenças e no companheirismo, a superação de suas dificuldades e a alegria de viver. Quando retorna para casa, passa a conquistar amigos no lugar onde mora e vira referência entre as crianças, a quem encanta com suas histórias cheias de diversidades sócio-culturais. Para abordar a temática da discriminação e do preconceito, a peça respeita a inteligência dos pequenos e une diferentes linguagens, entre elas teatro de atores, vídeo, teatro de objetos e sombras.


(descrição da imagem) A foto colorida e horizontal retrata os atores Denis Gosch e Lolita Goldschmidt sob uma iluminação em tons de amarelo e vermelho, caracterizados como personagens, em uma cena de A Menina do Cabelo Vermelho. Os dois aparecem de frente, lado a lado, da cintura para cima, um pouquinho curvados pra frente, com expressão apavorada, de testa franzida, olhos arregalados e boca escancarada, e braços abertos na altura da cintura, as mãos espalmadas. À esquerda, Denis usa boina vermelha, suéter amarelo com estampa xadrez e bermuda vermelha. À direita, Lolita usa peruca de fios vermelhos e longos, laçarote branco em volta da cabeça e vestido branco de mangas curtas e bufantes, enfeitado com espirais escuras. O fundo da foto é escuro. (fim da descrição) Foto: Juliano Ambrosini.

Ficha técnica
Direção: Daniel Colin.
Elenco: Denis Gosch, Diana Manenti, Lauro Fagundes e Lolita Goldschmidt.
Luz: Leandro Gass.
Trilha: Moyses Lopes.
Operação de trilha: Damon Meyer.
Figurinos: Cláudio Benevenga.
Acessórios: Margarida Rache.
Cenário: o grupo.
Produção: Las Brujas.
Produção de audiodescrição: OVNI Acessibilidade Universal.
Roteiro: Kemi Oshiro, Lolita Goldschmidt e Mimi Aragón.
Consultoria: Mariana Baierle.
Narração: Kemi Oshiro.


(descrição da imagem) O card colorido e quadrado tem fundo estampado com uma composição gráfica de estrelas e elipses em tons de rosa, azul, roxo, verde e laranja e traz, ao centro, um grande círculo branco que contém as informações sobre a Mostra, em bordô. O nome do evento está enfeitado com uma composição de estrelinhas e pontinhos. (fim da descrição)

Sobre a Mostra Pirlimpimpim de Teatro
A Mostra Pirlimpimpim de Teatro será de 9 a 14 de outubro, terça a domingo, no Theatro São Pedro. Estão programados seis espetáculos: Flamenco Imaginário; Nina, o Monstro e o Coração Perdido; A Menina do Cabelo Vermelho; João e Maria; Chapeuzinho Vermelho e O Maravilhoso Mágico de Oz. Cada um terá duas sessões diárias, às 10h e às 15h, com ingressos a preços populares, descontos especiais e gratuidade para alunos e professores da rede pública por meio de agendamento. Todos contarão com tradução e interpretação em LIBRAS.
Os ingressos para todas as sessões estão à venda na bilheteria do Theatro São Pedro ou pelo site vendas.teatrosaopedro.com.br com os seguintes valores:
R$ 40 (plateia e cadeira extra).
R$ 30 (camarote central).
R$ 20 (camarote lateral).
R$ 10 (galerias).
Os descontos de 50% valem para quem doar um brinquedo novo, associados da Associação Amigos do Theatro São Pedro (ingressos limitados), idosos (mediante comprovante, conforme Lei Federal 10.741/2003 – Estatuto do Idoso), estudantes, pessoas com deficiência, jovens de baixa renda (nos termos da Lei Federal 12.933), doadores de sangue (mediante apresentação da carteira de doador emitida pelo Hemocentro ou Bancos de Sangue do Estado do RS, nos termos da Lei Estadual 13.891), servidores estaduais e municipais, classe artística e professores de escolas públicas. Mais informações pelos fones 51 3227.5300 e 51 3227.5100.

Opções de transporte coletivo com parada próxima ao Theatro São Pedro:
Ônibus

C1 – Circular Centro
C3 – Circular Urca

Lotação
05.1
– Rio Branco

Anúncios

Vem aí mais teatro e dança com audiodescrição da OVNI

Quer audiodescrição em espetáculos de teatro e de dança? A gente faz!

Em agosto, o Grupo Cerco, que está completando 10 anos, faz duas sessões de seu novíssimo espetáculo, Arena Selvagem, com audiodescrição (e também LIBRAS), no Teatro de Arena, em Porto Alegre/RS. As apresentações serão nos dias 3 e 4, com entrada franca. Reserve as datas! Em breve, a gente divulga por aqui informações completas sobre as sessões acessíveis.

Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e Grupo Cerco 10 anos apresentam:
Arena Selvagem.
Direção: Inês Marocco.
13 de julho a 5 de agosto.
Sextas e sábados às 20 horas. Domingos às 18 horas.
Teatro de Arena. Avenida Borges de Medeiros, 835.
Entrada franca.
Mais informações: Facebook e Instagram Grupo Cerco.
Apoio: Fecomércio RS e SESC.
Produção e gestão: Cardápio Cultural e Kreativ Produções Culturais.
Realização: Grupo Cerco 10 Anos.
Financiamento: Pró-cultura RS – Fundo de apoio à cultura e Governo do Estado do Rio Grande do Sul – Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer.
Agendamento de escolas e instituições: 51 98436.5552 e dlnunes.lopes@gmail.com
Foto e arte: Marina Kerber.
(descrição da imagem) O card quadrado tem fundo branco e é ilustrado, ao centro, por uma montagem com múltiplas fotos sobrepostas e em preto e branco de uma jovem retratada dos ombros para cima. Ela tem pele clara, cabelos e olhos escuros. Seu olhar está voltado para nós. Sua cabeça, rosto e ombros estão parcialmente cobertos por rabiscos, pinceladas, manchas e respingos em vermelho, branco e preto. Alguns se espalham para fora da montagem, tingindo parte do fundo branco do card. No alto, o título tem em destaque as palavras Arena em vermelho e Selvagem em preto, tudo em letras maiúsculas. O restante do texto é preto, também em letras maiúsculas, e está distribuído em blocos ao redor da ilustração. No rodapé, os logotipos pretos dos apoiadores, produtores, do realizador e dos financiadores. (fim da descrição)

E Flamenco Imaginário, premiado espetáculo de flamenco para crianças de 0 a 100 anos da Companhia e Escola de Flamenco Del Puerto, em breve circulará com audiodescrição por três cidades do interior do Rio Grande do Sul. Por ora, a gente só pode adiantar que vai ter festa do pijama com sapateado e castanholas na Serra, no Centro e nos arredores do Sul do Estado. Passa aqui logo mais para saber todos os detalhes sobre essa animadíssima turnê flamenca!

(descrição da imagem) A foto colorida e horizontal mostra os quatro bailarinos de Flamenco Imaginário saltando, risonhos e animados, no palco iluminado de um teatro, em meio ao cenário do espetáculo, composto por uma armação de metal com cortina clara e quatro portas giratórias em forma de círculos coloridos, e um bau, um caixote e duas maletas claras com bolinhas escuras. Usando seus figurinos multicoloridos, com listras e franjas, babados e bolinhas, e calçando sapatos felpudos, os bailarinos aparecem de corpo inteiro, lado a lado: da esquerda para a direita, Leo, de perfil, voltado para a direita, e Ju, Dani e Grazi, de frente. (fim da descrição) Foto: Adriana Marchiori.

Olé! Flamenco Imaginário terá audiodescrição no dia 10 de setembro, em Porto Alegre/RS

Mais de 40 contribuições pelo site Vakinha permitiram reunir fundos para, pela primeira vez, tornar acessível aos usuários da AD um espetáculo de flamenco para crianças

DanieJuKEmanuelDenaui

(descrição da imagem) A foto colorida e quadrada, com fundo branco, mostra as bailarinas Juliana Kersting, na esquerda, e Daniele Zill, na direita, caracterizadas como personagens do espetáculo Flamenco Imaginário, usando roupas  e maquiagem bem coloridas. Elas são brancas, têm cabelos castanhos, estão em pé e aparecem dos joelhos para cima. Sorrindo, Dani ajeita um chapeuzinho verde na cabeça de Ju, que revira os olhos, um pouquinho estrábica, e está de frente, com as mãos sobre os joelhos um ligeiramente dobrados, como se estivesse quase agachada. Por cima de um tipo de macacão verde com bolinhas brancas e pernas azuis bem folgadas, Ju usa um casaquinho azul de gola amarela, rendinhas verdes e babados nas mangas longas. Tem os olhos pintados com sombra azul, pontinhos escuros nas bochechas e está de batom cor de rosa. Dani está quase de frente, um pouquinho inclinada sobre Ju. Ela usa vestido curto, azul com bolinhas brancas, rendinhas amarelas, babados nas mangas curtinhas e, nas pernas, malha branca com pontinho pretos. Tem os olhos pintados de rosa, usa batom laranja e seus cabelos, enfeitados com florzinhas, estão presos por uma renda em tons de amarelo e laranja em um coque atrás da orelha. (fim da descrição) Foto: Emanuel Denaui.

Conseguimos! Nossa campanha de financiamento coletivo foi um sucesso e, graças às contribuições de mais de 40 pessoas (e aqui vai o agradecimento especial da OVNI, também em nome da Del Puerto, a cada doador e cada compartilhamento do link da campanha), o espetáculo Flamenco Imaginário, da Del Puerto, terá uma sessão com audiodescrição (AD) da OVNI Acessibilidade Universal no dia 10 de setembro, domingo, às 16h, no Teatro Renascença (Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues – Avenida Erico Verissimo, 307, Bairro Menino Deus), em Porto Alegre/RS.

Os ingressos antecipados podem ser adquiridos por meio do site Entreatos ou na sede da Del Puerto, na Avenida Cristóvão Colombo, 752, Bairro Floresta, em Porto Alegre/RS. Aos preços de R$ 30 (inteira) e R$ 15 (pessoas com deficiência, crianças de colo, estudantes, idosos e classe artística), também serão vendidos no dia da sessão, na bilheteria do Teatro, a partir das 15h. Mais informações pelos fones 51 3028 4488 e 51 98451 2115.

Sobre o Flamenco Imaginário.
Flamenco Imaginário é a primeira montagem para crianças da Cia Del Puerto e foi livremente inspirada no clássico “O corcunda de Notre-Dame”, de Victor Hugo. Em uma grande festa do pijama, o elenco traz à cena uma narrativa encantadora, que provoca a imaginação e os sentidos da plateia. Com trilha sonora e coreografia inéditas, Flamenco Imaginário foi indicado aos prêmios Tibicuera de Teatro Infanto-Juvenil e Açorianos de Dança, em 2016, e premiado nas categorias Produção, Figurino e Iluminação.

A partir das histórias de infância de cada bailarino-ator, a proposta é expressar por meio da cultura flamenca e do sapateado americano vivências sobre bulling, preconceito, diferenças, primeiro amor. A narrativa não é linear, mas uma sequência de cenas que instiga os adultos a olharem para sua criança interior e convida os pequenos a experimentarem ser diferentes. E, como nas brincadeiras infantis, uma situação se liga à outra e se modifica conforme a vontade.

Os figurinos inspirados na cultura flamenca propõem novas cores e texturas que atraem a criançada e transformam cada ator-bailarino em um figura única: a flamenquita, a princesa, a cordobesa e o toureiro. O cenário combina referências aos vitrais da Catedral de Notre-Dame e a um quarto infantil em um dia de festa do pijama, com balões coloridos, baús, abajures e flores. A trilha sonora traz ritmos flamencos temperados com as músicas latino-americana e galega, além de sons de desenhos animados e uma referência à doce melodia de “Só você não vê”, dos gaúchos Nico Nicolaiewski e Fernando Pezão. Por fim, a luz que dá clima e tons às histórias também “dança” conforme a trilha sonora original e a coreografia com referência no baile flamenco.

AdrianaMarchioriHORADOCHÁ

(descrição da imagem) Na foto colorida e horizontal, três bailarinos do espetáculo Flamenco Imaginário estão em cena, no Teatro de Arena, em Porto Alegre, iluminados por uma luz clara, parecendo beber de xicrinhas brancas de cafezinho, ajoelhados em volta de uma mesa feita de malas forradas de papel azul claro com bolinhas marrons. Todos estão de maquiagem colorida nos olhos e usam pijamas brancos com bolinhas pretas e sapatos felpudos que lembram pantufas. Na esquerda, em uma das pontas da mesa, Leonardo Dias está de touca vermelha com bolotas penduradas nos lados da cabeça e, por cima do pijama, usa calças curtas com listras em bege, marrom, vermelho e preto, com franjas e bolotas. Apertando a boca como se estivesse quase estalando os lábios, ele olha pro público com jeito sério, com o traseiro apoiado em um bauzinho forrado igual às malas. Ao centro, atrás da mesa, Juliana Kersting está com a cabeça um pouco inclinada pra trás, de olhos fechados, virando sua xícara na boca aberta. Na direita, na outra ponta da mesa, Daniele Zill também está com a cabeça inclinada pra trás, com a xícara encostada na boca. Ela tem os cabelos castanhhos presos e enfeitados com uma redinha e flores em tons de laranja e amarelo. Abaixo dela, no chão, uma maletinha redonda também forrada. Ao fundo, o cenário que parece um biombo formado por círculos coloridos de vários tamanhos e, mais atrás, um tipo de cortina de bolinhas de isopor. (fim da descrição) Foto: Adriana Marchiori.

Sobre a Del Puerto.
A Escola e Companhia de Flamenco Del Puerto foi fundada em 1999 e desde então realiza um intenso trabalho de pesquisa técnica, expressiva e histórico-cultural da arte flamenca. A companhia já circulou por todo o Brasil com suas montagens e recebeu prêmios e indicações, entre eles os troféus Açorianos de Dança em 2008, 2012, 2014 e 2016; o troféu Tibicuera, em 2016; o Prêmio Funarte Klauss Vianna, em 2013 e o Prêmio de Pesquisa em Artes Cênicas do Teatro de Arena, em 2015. Além da produção de espetáculos, a Del Puerto mantém um calendário de aulas regulares de flamenco em sua sede própria, em Porto Alegre. O ensino da arte flamenca inclui baile e música para todos os níveis, inclusive turmas infantis. Os alunos da escola compõem um grupo amador que exercita o conteúdo das aulas em shows e apresentações especiais. Os professores também ministram aulas particulares e cursos, além de atuarem na criação de coreografias e na composição musical.

Ficha técnica do Flamenco Imaginário.
​Idealização:
Daniele Zill.
Direção: Denis Gosch.
Coreografia: Juliana Prestes.
Trilha sonora original: Giovani Capeletti.
Elenco: Daniele Zill, Graziela Silveira, Juliana Kersting e Leonardo Dias.
Percussão e efeitos: Gustavo Rosa.
Design e operação de luz: Leandro Gass.
Figurinos e cenário: Antonio Rabadan.
Audiodescrição: OVNI Acessibilidade Universal.
Produção executiva e artística: Daniele Zill e Juliana Kersting.
Assessoria de imprensa: Bruna Paulin.
Realização: Del Puerto Produções.

Ficha técnica da audiodescrição.
Roteiro e narração:
Mimi Aragón.
Consultoria: Rafael Braz.
Equipamento: Grupo Evento.
Suporte: Kemi Oshiro e Juliana Prestes.
Produção: OVNI Acessibilidade Universal.

Flamenco Imaginário com audiodescrição da OVNI Acessibilidade Universal.
Quando:
10 de setembro, domingo, às 16h. A audiodescrição começa às 15h45. Chegue até as 15h30 para retirar seu equipamento, trazendo um documento válido.
Onde: Teatro Renascença (Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues – Avenida Erico Verissimo, 307, Bairro Menino Deus, Porto Alegre/RS).
Duração aproximada: 50 minutos.
Ingressos antecipados: Online, pelo site Entreatos, ou na sede da Del Puerto, na Avenida Cristóvão Colombo, 752, Bairro Floresta, Porto Alegre/RS.
Ingressos no dia: Na bilheteria do Teatro, a partir das 15h.
Valores: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (pessoas com deficiência, crianças de colo, estudantes, idosos e classe artística).
Informações sobre a audiodescrição: fones 51 98451 2115 e 51 99208 1176 ou email ovniacessibilidade@gmail.com.

Opções de linhas de ônibus com parada em frente ao Teatro Renascença (Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues – Avenida Erico Verissimo, 307, Bairro Menino Deus):
149 – Icaraí (bairro-centro)
149.1 – Icaraí Alto Taquari (bairro-centro)
195 – TV
253 – Renascença (centro-bairro)
254 – Embratel Cascatinha (bairro-centro)
254.1 – Embratel Canudos Cascatinha (bairro-centro)
257 – Paulino Azurenha
260.1 – Belém Velho Cascatinha (bairro-centro)
260.2 – Belém Velho João Pessoa (centro-bairro)
262 – Jardim Vila Nova
262.1 – Jardim Vila Nova Cascatinha (bairro-centro)
263 – Orfanotrofio (centro-bairro)
270 – Grutinha (bairro-centro)
270.1 – Grutinha via Amapá (bairro-centro)
271 – Amapá (bairro-centro)
274 – Gloria Azenha Cascatinha (centro-bairro)
274.1 – Gloria Cascatinha Azenha (bairro-centro)
281 – Campo Novo (bairro-centro)
281.1 – Campo Novo Morro Agudo (bairro-centro)
281.2 – Campo Novo Gedeon Leite (bairro-centro)
283 – Ipanema Cavalhada (bairro-centro)
283.2 – Ipanema Cavalhada Cirino Prunes (bairro-centro)
284 – Belém Velho São Francisco Rincão Betão – (centro/bairro)
288 – Ipanema Morro Alto – (centro/bairro)
289 – Rincão via Oscar Pereira- (centro/bairro)

Flamenco Imaginário tem campanha de financiamento coletivo para uma sessão com audiodescrição no dia 10 de setembro, em Porto Alegre/RS

Iniciativa da Del Puerto e da OVNI, ação busca reunir fundos para, pela primeira vez, tornar acessível aos usuários da AD um espetáculo de flamenco para crianças

(descrição da imagem) Na foto colorida e horizontal, três bailarinos do espetáculo Flamenco Imaginário estão em cena, no Teatro de Arena, em Porto Alegre, iluminados por uma luz clara, parecendo beber de xicrinhas brancas de cafezinho, ajoelhados em volta de uma mesa feita de malas forradas de papel azul claro com bolinhas marrons. Todos estão de maquiagem colorida nos olhos e usam pijamas brancos com bolinhas pretas e sapatos felpudos que lembram pantufas. Na esquerda, em uma das pontas da mesa, Leonardo Dias está de touca vermelha com bolotas penduradas nos lados da cabeça e, por cima do pijama, usa calças curtas com listras em bege, marrom, vermelho e preto, com franjas e bolotas. Apertando a boca como se estivesse quase estalando os lábios, ele olha pro público com jeito sério, com o traseiro apoiado em um bauzinho forrado igual às malas. Ao centro, atrás da mesa, Juliana Kersting está com a cabeça um pouco inclinada pra trás, de olhos fechados, virando sua xícara na boca aberta. Na direita, na outra ponta da mesa, Daniele Zill também está com a cabeça inclinada pra trás, com a xícara encostada na boca. Ela tem os cabelos castanhhos presos e enfeitados com uma redinha e flores em tons de laranja e amarelo. Abaixo dela, no chão, uma maletinha redonda também forrada. Ao fundo, o cenário que parece um biombo formado por círculos coloridos de vários tamanhos e, mais atrás, um tipo de cortina de bolinhas de isopor. (fim da descrição) Foto: Adriana Marchiori.

Segue no ar a campanha de financiamento coletivo para uma sessão com audiodescrição (AD) do premiado espetáculo Flamenco Imaginário, da Del Puerto, no dia 10 de setembro, no Teatro Renascença, em Porto Alegre/RS. As contribuições com qualquer valor, via cartão de crédito ou boleto, podem ser feitas no site Vakinha, a partir do link http://www.vakinha.com.br/vaquinha/audiodescricao-para-espetaculo-infantil-flamenco-imaginario. Até agora, a produção independente da Del Puerto e da OVNI Acessibilidade Universal arrecadou mais da metade do valor destinado à produção da AD, mas a integralização ainda depende de mais doações. Quem não puder contribuir, ajuda bastante compartilhando a campanha. Se tudo der certo, será a primeira vez que um espetáculo de flamenco para crianças terá audiodescrição. Ingressos antecipados podem ser adquiridos por meio do site Entreatos ou na Del Puerto (Avenida Cristóvão Colombo, 752 – Floresta – Porto Alegre/RS – fone 51 3028 4488).

Sobre o Flamenco Imaginário.
Flamenco Imaginário é uma grande festa do pijama. Livremente inspirado na dramaturgia de O Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo, o espetáculo da Del Puerto é voltado ao universo dos pequenos, mas atrai toda a família: os adultos se emocionam e as crianças se divertem muito. Flamenco Imaginário tem trilha sonora composta especialmente por Giovani Capeletti e cenário e figurinos de Antonio Rabadan. Idealizado por Daniele Zill, é dirigido por Denis Gosch e tem coreografias de Juliana Prestes. No elenco, além de Daniele, Graziela Silveira, Juliana Kersting e Leonardo Dias.

Sobre a Del Puerto.
A Escola e Companhia de Flamenco Del Puerto foi fundada em 1999 e desde então realiza um intenso trabalho de pesquisa técnica, expressiva e histórico-cultural da arte flamenca. A companhia já circulou por todo o país com suas montagens, recebeu prêmios e indicações, entre eles os troféus Açorianos de Dança em 2008, 2012 e 2014; o Prêmio Funarte Klauss Vianna 2013 e o Prêmio de Pesquisa em Artes Cênicas do Teatro de Arena em 2015. Atualmente, a Companhia circula com o premiado espetáculo para crianças Flamenco Imaginário, indicado aos prêmios Tibicuera de Teatro Infanto-Juvenil e Açorianos de Dança em 2016, e premiado nas categorias Produção, Figurino e Iluminação.

Ficha técnica.
​Idealização:
Daniele Zill.
Direção: Denis Gosch.
Coreografia: Juliana Prestes.
Trilha sonora original: Giovani Capeletti.
Elenco: Daniele Zill, Graziela Silveira, Juliana Kersting e Leonardo Dias.
Percussão e efeitos: Gustavo Rosa.
Design e operação de luz: Leandro Gass.
Figurinos e cenário: Antonio Rabadan.
Audiodescrição: OVNI Acessibilidade Universal.
Produção executiva e artística: Daniele Zill e Juliana Kersting.
Assessoria de imprensa: Bruna Paulin.
Realização: Del Puerto Produções.