pesquisa

e-Book sobre Tradução Audiovisual traz dois artigos de Kemi Oshiro

(descrição da imagem) A fotografia colorida e vertical é uma reprodução da capa do livro “Acessibilidade audiovisual: produção inclusiva nos contextos acadêmicos, culturais e nas plataformas web”, organizado por Lucinéa Marcelino Villela e publicado pela Canal 6 Editora. O título, em letras amarelas e brancas, e os nomes da organizadora e da editora, em letras brancas, estão em um retângulo horizontal preto centralizado na metade inferior da capa, ilustrada com a fotografia colorida de alguém mostrando um tablet que exibe a imagem noturna e ligeiramente desfocada de uma rua com um automóvel preto e pessoas na calçada. Sobre essa imagem, a ilustração colorida de um olho estilizado formado por uma íris azul contornada por três linhas largas, a de fora, amarela, a do meio, laranja, e a de dentro, vermelha. Ao lado do retângulo preto, na margem direita da capa, outro retângulo, vertical e amarelo, com a mesma altura do preto. (fim da descrição)

A OVNI Acessibilidade Universal está comemorando a publicação do e-book “Acessibilidade audiovisual: Produção inclusiva nos contextos acadêmicos, culturais e nas plataformas web”. O obra, organizada pela professora-doutora Lucinéa Marcelino Villela (Unesp-Bauru/SP), conta com oito capítulos que discutem a tradução audiovisual em pesquisas nas áreas da Audiodescrição e das Legendas para Surdos e Ensurdecidos, dois deles de autoria de Kemi Oshiro, uma das sócias da OVNI.

O primeiro, intitulado “Produzir com qualidade: o papel do produtor em audiodescrição”, é parte do trabalho de conclusão de Kemi na Especialização em Audiodescrição da Universidade Federal de Juiz de Fora/MG. O segundo, “La imagen hablada”, foi produzido a partir de seu trabalho final no Máster en Estudios de Cine y Audiovisual Contemporáneos, realizado na Universidad Pompeu Fabra, em Barcelona, Espanha, entre 2012 e 2014.

O livro constitui uma amostra do que o grupo de Pesquisa Mídia Acessível e Tradução Audiovisual (MATAV) produziu nos últimos três anos, sempre com foco nas pessoas com deficiência auditiva e visual e no treinamento e formação de futuros pesquisadores e profissionais das áreas de tradução, comunicação e de acessibilidade cultural.

Editado pela Canal 6 Livraria, “Acessibilidade audiovisual: produção inclusiva nos contextos acadêmicos, culturais e nas plataformas web” tem download gratuito pelo site site da editora.

Anúncios

Atividades do Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível recomeçam com Workshop de Audiodescrição para Teatro

A atividade marca a abertura do 2° ano do Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível, que investiga as possibilidades artísticas da audiodescrição no Teatro, e acontecerá no dia 30/04, às 14h, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, com entrada franca.

O Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível, constituído em setembro de 2014 pela Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e pelas audiodescritoras da OVNI Acessibilidade Universal, irá realizar um Workshop de Audiodescrição para Teatro no dia 30 de Abril, das 14h às 17h, na Sala Noé de Mello Freitas do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, com entrada franca. O evento marca o início do segundo ano da pesquisa do Grupo.

O Workshop irá abordar conceito e tipos de audiodescrição, seu público-alvo, técnicas de roteirização e narração, entre outros aspectos da aplicação do recurso nas artes cênicas. A proposta é também partilhar o conhecimento e as experiências produzidas ao longo do percurso de pesquisa e prática do Grupo, que no primeiro ano teve seu trabalho voltado para a audiodescrição aberta, buscando investigar as diferentes formas de utilizar o recurso no teatro, compreendendo improviso de cenas, criação de roteiro de audiodescrição e narração.

A parceria entre a Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e as audiodescritoras da OVNI Acessibilidade Universal iniciou-se em 2013, com a montagem do espetáculo de teatro infantil A Menina do Cabelo Vermelho, e consolidou-se com a iniciativa de realizar a primeira temporada de teatro infantil na Região Sul com o recurso de audiodescrição aberta em todas as sessões. A iniciativa pioneira resultou no convite para integrarem a programação da II IncludIt – Conferência Internacional para a Inclusão, em Leiria, Portugal, em julho de 2014. Além da participação em palestras e debates, foi apresentado na Praça Rodrigues Lobo o espetáculo Filó de Bolso – A Menina do Cabelo Vermelho com audiodescrição aberta.

Workshop de Audiodescrição para Teatro – Grupo de Pesquisa de Linguagem Cênica Acessível.
Realização: Las Brujas Cia de Teatro e feitiços e OVNI Acessibilidade Universal
Promoção: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, Grupo CEEE e Governo do Estado do RS.
Data, horário e local: 30 de Abril de 2015, das 14h as 17h, Sala Noé de Mello Freitas, Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo. (R. dos Andradas, 1223 – Centro Histórico, Porto Alegre).
Entrada franca.
Informações: Las Brujas Cia de Teatro e feitiços
OVNI Acessibilidade Universal
lasbrujasciadeteatro@gmail.com
ovniacessibilidade@gmail.com

Público-alvo: Artistas, produtores e demais interessados no tema da acessibilidade.
Ministrantes: Mimi Aragón e Kemi Oshiro, Lolita Goldschmidt, Diana Manenti e Dani Dutra.

Audiodescrição no teatro faz bem pra todo mundo!

Foto Oficina_santander_ovni(descrição da imagem) A foto colorida e horizontal mostra 18 pessoas posando sorridentes em uma sala que tem ao fundo uma parede bege, um telão e, à direita, um janelão e um banner com a logomarca do Santander Cultural. O grupo está distribuído em duas fileiras: atrás, 11 pessoas em pé e, na frente, sete pessoas agachadas. No rodapé, à direita, a data 27.02.2015. O piso da sala é de parquê. (fim da descrição)

A espaçonave da OVNI Acessibilidade Universal pousou no Santander Cultural, em Porto Alegre/RS, na semana passada, para uma oficina para lá de especial sobre a audiodescrição no teatro. Foram quatro dias de troca de experiências e vivências sobre o recurso aplicado às artes cênicas.

Além de conferirem o espetáculo Filó de Bolso (versão pocket de A Menina do Cabelo Vermelho, da Las Brujas Cia de Teatro e feitiços), exibido pela primeira vez no Brasil com audiodescrição, os participantes puderam conversar com Lívia Motta, audiodescritora da Ver Com Palavras com reconhecida atuação nacional na área da acessibilidade cultural, e com a atriz e produtora Lolita Goldschmidt, que partilhou sua experiência como audiodescritora roteirista, entusiasta e militante pela audiodescrição aberta em sua obra e pesquisa cênica.

Agradecemos a todos que participaram, viveram e acreditaram nessa troca e desejamos vida longa à acessibilidade e à construção coletiva de um mundo melhor para todos.